MELHORIAS OBTIDAS ATRAVÉS DO EDUCAR PELO ESPORTE SÃO APRESENTADAS EM ENCONTRO (28/nov/2014)

Encontro grupo focal - Novembro-05 (Medium)Troca de experiências, dinâmicas das aulas de transdisciplinaridade e a realidade dentro e fora de sala de aula foram alguns dos assuntos destacados no 2º Encontro do Grupo Focal, realizado no dia 12 de novembro no Laboratório do Centro de Excelências (CT) da UFRJ.

O evento, organizado pela Vila Olímpica da Maré (VOM), contou com a participação de Maria Clara Sodré, diretora superintendente do Instituto LECCA, Beatriz Ligiero, assessora psicopedagógica da Acerta, Sandra Garcia, coordenadora de Educação e Cultura da VOM e de professores da rede municipal de ensino e da própria VOM. Os participantes destacaram o resultado, na prática, das aulas de transdisciplinaridade e juntos identificaram as melhorias obtidas com o projeto Educar pelo Esporte. Um dos pontos destacados foi de que os alunos ao serem inseridos em uma nova abordagem do conhecimento começam a fazer relações entre o conteúdo apresentado e assim ampliam cada vez mais a sua compreensão.

Ao destacarem as mudanças obtidas com as ações transdisciplinares, os professores da VOM Gilberto Freire (Natação) e Débora Mattos (Oficina Naturalista), ressaltaram o bom rendimento dos alunos durante e após as aulas e relembraram de jovens que eram muito retraídos, conversavam pouco e quase não participavam das atividades propostas, mudarem para a melhor, apresentando um novo comportamento e postura. “Os jovens lembram-se das aulas anteriores o que facilita as aulas seguintes”, reforçou Gilberto. Ao começarem a fazer relações com uma atividade ou aula anterior e trazer o assunto à tona eles criam uma nova linha de raciocínio destacou Débora.

Desafios x novas possibilidades

Durante o encontro, uma das professoras, Monique Paulo Vasconcelos do CIEP Presidente Samora Machel mencionou o trabalho complexo que realiza junto aos alunos da turma 1304. De acordo com Monique os jovens são extremamente agitados e agressivos e, normalmente, ela precisa de meia hora para acalmar os ânimos dos 25 alunos na faixa etária dos 8 e 9 anos para começar suas aulas.

“Quando recebi o convite da VOM para levar esta turma em um passeio, pensei: Como? Seria possível levá-los a um novo ambiente? Já me imaginava correndo atrás deles”, declarou Monique.

De acordo com a professora, os alunos mudaram totalmente de atitude. A VOM disponibilizou um ônibus para levá-los a um Centro Coreográfico na Tijuca. Ao chegarem os jovens foram recebidos por um grupo de espanhóis e mostraram-se muito atentos durante todas as atividades realizadas.  Uma que foi bastante marcante foi a de reproduzir o silêncio através de movimentos corporais e um dos alunos – o mais agitado – deitou-se no chão e foi relaxando de tal forma que  acabou dormindo, destacou Monique.

Ao referir-se a turma, Beatriz Ligiero  ressaltou que era preciso inserí-los em um novo contexto e o escolhido foi o do trabalho corporal e a partir da identificação desta necessidade organizamos o passeio para um Centro Coreográfico conduzido por um grupo espanhol, com isso inserimos fatos totalmente novos que fizeram os alunos adquirirem um novo olhar para o conhecimento ”.

A professora Monique reforçou que o trabalho realizado pela VOM, junto aos jovens, ajuda a melhorá-los como pessoa e é de suma importância para despertar o interesse deles pelo estudo.

 Beatriz Paulo, 12/11/2014